[[Resumo]]

[Objectivos]
[Estado da Arte]
[Equipa de Investigação]
[Bibliografia]
[Resultados]
[Avaliação]

 

Estado da Arte

O único manuscrito completo dos "Comentários de Don Garçía de Silva, que contienen su viaje á la Índia y de ella á Persia", cópia setecentista do original concluído em 1624, conserva-se na Biblioteca Nacional de Madrid, depósito onde se encontra também um outro manuscrito incompleto um pouco mais tardio.

Em 1668 foi publicada em Paris uma versão francesa da obra, repleta de lapsos e bastante incompleta, pois faltam-lhe os quatro primeiros livros, com o título de L’Ambassade de D. Garcias de Silva Figueroa en Perse, sob a responsabilidade de Abraham de Wicqfort. A primeira e única edição integral do manuscrito foi impressa em Madrid em 1903-1905, em dois tomos, por Manuel Serrano y Sanz, com o título Comentários de D. Garcia de Silva y Figueroa de la embajada que de parte del rey de España don Felipe II hizo al rey Xa Abas de Pérsia, com breve introdução, mas sem quaisquer anotações ou comentários. Tratava-se de uma edição reservada, que conheceu escassíssima circulação, publicada pela Sociedad de Bibliófilos Españoles. A obra de D. Garcia de Silva y Figueroa não voltou a ser editada desde então.

Os "Comentários" têm sido sistematicamente ignorados pela historiografia portuguesa, apesar de constituírem uma fonte de primeira ordem para a história da presença portuguesa no Oriente, e para a história do relacionamento luso-persa, no tão pouco investigado período da União Ibérica. A historiografia internacional tem utilizado escassamente a obra de D. Garcia de Silva y Figueroa; o historiador dinamarquês Niels Steensgaard, autor de The Asian Trade Revolution of the Seventeenth Century (Chicago, 1974), constituirá a excepção mais relevante.

Em Espanha, e mais recentemente, apesar de não existir uma nova edição dos "Comentários", a figura do embaixador tem despertado alguma atenção, pois podem-se citar duas obras importantes: por um lado, a biografia preparada por Carlos Alonso, talvez demasiado apologética, D. García de Silva y Figueroa, Embajador en Persia (Badajoz, 1993); por outro lado a publicação do Epistolário Diplomático, com desenvolvida introdução e anotações, por Luís Gil (Cáceres, 1989). Ambas as obras, contudo, são de difícil acesso, já que foram publicadas por instituições de âmbito regional em Espanha. Assim, os "Comentários" de D. Garcia de Silva y Figueroa permanecem indisponíveis, mesmo para leitores mais especializados. O presente projecto visa precisamente preencher essa lacuna.

 

Projecto: Relações de Portugal com a Pérsia durante a União Ibérica. Os "comentários" de D. Garcia de Silva y Figueiroa.
Entidade Financiadora: Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/HAH/69734/2006)
Centro de História de Além-Mar - FCSH/Universidade Nova de Lisboa e Universidade dos Açores