_________________________________________________________________________________________Apresentação


A área disciplinar da arqueologia vem sendo desenvolvida no CHAM desde 2006. O volume de trabalho produzido e planeado determinaram a criação desta nova linha de investigação em 2011, prosseguindo os objectivos do CHAM através do estudo dos vestígios arqueológicos enterrados ou submersos. Presta especial atenção às estruturas e materiais resultantes do processo da expansão portuguesa nos séculos XV a XVIII, mas também aos seus reflexos e interacções no Reino e na Europa, olhando para outras experiências coloniais numa perspectiva comparativa.

Segue, pois, as metodologias próprias da arqueologia, lançando novas problemáticas de investigação ou complementando as de outras linhas do CHAM. Assim, uma boa parte dos seus projectos, embora centrado no estudo de vestígios arqueológicos, tem um carácter interdisciplinar. Além disso, estes trabalhos prestam particular atenção a questões como a salvaguarda, a conservação e a valorização do património.

Neste momento os estudos e projectos realizados inserem-se fundamentalmente em três áreas de pesquisa, relacionando-se com trabalho há muito desenvolvido no CHAM:
- Fortificações e estabelecimentos portugueses dos finais da Idade Média e inícios da modernidade.
- Paisagens marítimas, navios e navegação portuguesa nos séculos XVI a XVIII.
- Cultura material, comércio e quotidiano na época moderna.

A linha de investigação agrupa um grande número de investigadores jovens e em formação. Os seus projectos resultam de parcerias com instituições universitárias, de investigação ou de gestão do património, nacionais e estrangeiras, procurando-se fomentar o debate com investigadores de outras áreas disciplinares que estudam este processo histórico e com arqueólogos que trabalham estas temáticas em Portugal e no mundo.


© Centro de História Além-Mar - FCSH-UNL|UAç